ABVO parabeniza FENEME por seus 15 anos de criação

Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais registra em livro os momentos mais emblemáticos e as grandes conquistas desde a sua fundação em Florianópolis, em dezembro de 2006

A Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais, que nasceu timidamente em Florianópolis, com apenas quatro entidades federadas, chegou aos 15 anos como protagonista das principais conquistas dos Policiais Militares e Bombeiros Militares no Brasil. Fundada em dezembro de 2006, tem como presidente, desde então, o Coronel da Reserva da PMSC Marlon Jorge Teza. Para marcar o aniversário, as grandes lutas e principais conquistas da Federação foram registradas num livro com acabamento de luxo: “FENEME 15 anos, uma história escrita com honra, equilíbrio e coragem”. O lançamento será dentro da programação do 8º Encontro de Oficiais Militares Estaduais, no dia 11 de março, na Arena Patry, em São José.

Ao longo de 164 páginas, o leitor desbrava os bastidores de movimentações emblemáticas, em favor do Sistema de Proteção Social dos Militares dos estados e do Distrito Federal em simetria com as Forças Armadas, pela criação de um Ministério da Segurança Pública e pela adoção do Ciclo Completo de Polícia, hoje integralmente instituído em 10 estados mais o Distrito Federal. No rastro da valorização de quem exerce este ofício rico em riscos – inerente à investidura militar – a FENEME impacta diretamente a qualidade da Segurança Pública no Brasil.

Hoje são quase 50 entidades ombreadas na missão extraída do estatuto, de “propor e alcançar um modelo institucional que contemple os anseios da sociedade brasileira no campo da preservação da Ordem Pública”. Criada para representar os Oficiais Militares dos Estados e do Distrito Federal junto aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, a FENEME defende os direitos e prerrogativas das Instituições Militares estaduais, seus membros e seus pensionistas. A conquista mais recente – que assegura paridade e integralidade entre os Policiais Militares e os Bombeiros Militares da Ativa e da Reserva, e simetria com as Forças Armadas – contempla uma luta empreendida pela Federação desde a composição do seu estatuto.

Com sede em Brasília, a FENEME também registra no livro o advento do Ministério da Segurança Pública, instituído em 26 de fevereiro de 2018, e a adoção do Ciclo Completo de Polícia, que permite aos Policiais Militares elaborarem o Termo Circunstanciado de Ocorrência, agilizando e desburocratizando o atendimento e registro de delitos com menor potencial ofensivo. Liderados pela FENEME, os Oficiais Militares seguem mobilizados, agora em favor da Lei Orgânica das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares e da Carreira Jurídica, em que o bacharelado em Direito é requisito para ingresso no Curso de Formação de Oficiais Militares. Da mesma forma, o ensino superior exigido para o ingresso de Praças também eleva e qualifica a base da instituição.

Fonte: Site FENEME